de Eurípides     





     Amaldiçoada pelos deuses, a casa de Édipo está perto de estabelecer o seu equilíbrio. Jocasta esta diante do palácio rezando para que seus filhos se reconciliem não causando uma guerra fratricida.
        A profecia de que Édipo mataria seu pai, Laio, e desposaria sua mãe, Jocasta, se cumprira. Édipo cegou-se e lançou maldições sobre os filhos, que estes disputariam o trono de tebano até a morte, temendo a profecia trancaram o pai no palácio, e acordaram, que Etéocles governaria por um ano e no outro Polinices, que decide voluntariamente ir para o exílio enquanto o irmão governava a cidade.
       Na esperança de evitar a guerra, organiza um encontro pacífico entre seus dois filhos, Etéocles, porém, está se recusando a cumprir o acordo e ceder o trono a Polinices que, por sua vez, nega-se a aceitar a injustiça. Sabe também que não suportaria a dor do exílio e, dessa forma, está firmemente decidido a entrar em guerra.

2007

​Criação Coletiva para a  Disciplina de Teoria e História do Teatro da Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz | Orientação Paulina Nólibus

Intérpretes: Márcia Mello, Juliana Wexel, Alexandre Dill, Jorge Gil e Ethiene Blanchard. 

1/7

2009

​Criação Coletiva para o texto de Eurípides

Intérpretes: Márcia Mello, Alexandre Dill, Igor Pretto e José Henrique Ligabue | Iluminação:  Gustavo Susin | Cenário: Bruno Salvaterra  

Foto: Mateus Silva

1/7

2010

Direção: Alexandre Dill | Baseado na Obra de Eurípides

Intérpretes: Valquíria Cardoso, Alexandre Dill, Igor Pretto, Gustavo Susin, Caroline Lazzarotto e Vicente Vargas | Iluminação:  Igor Pretto | Cenário: Bruno Salvaterra | Figurino: Valquíria Cardoso e Alexandre Dill | Trilha Sonora Original: Criação Coletiva | Operação de Luz: Leonardo Aprato 

Foto: Rafael Avancini

1/14